quinta-feira, 17 de julho de 2014

POR QUE TANTO ÓDIO DA POLÍCIA MILITAR ?

É uma pergunta que merece considerações para tentar entendê-la. É o que tentarei brevemente discorrer, muito embora penso não consiga responder.
Todos sabemos que as Polícias Militares possuem sua origem há quase dois séculos (com exceção da PM mineira, do Rio de Janeiro  e do DF que já atingiu mais de dois séculos), sendo reconhecidamente a polícia mais antiga em nosso País, bem como, aquela que primeiramente atingiu dignidade constitucional.
Desde sua criação as Polícias Militares prestam serviço a sociedade, embora inicialmente de maneira mais tímida devido suas limitações. Suas ações em prol da ordem pública são expressivas e na maioria das situações demonstra ser uma instituição imprescindível à paz social.
Não é atrevimento nenhum mencionar que a Polícia Militar foi, ainda é e será por muito tempo em muitas localidades de nosso imenso território brasileiro, uma das únicas (onde não é a única) presença visível do Estado, atuando, muitas vezes, o PM individualmente como mediador dos conflitos comunitários funcionando de certa forma como: juiz; pastor; padre; orientador; etc, etc.
Também há necessidade de mencionar que a PM é uma instituição posta ás ruas em tempo integral, 24 horas por dia, 7 dias por semana, podendo ser acionada pessoalmente, por telefone (gratuitamente), através das mídias sociais ou qualquer outro meio para situações de quebra de ordem (aí não incluindo somente os delitos, mas qualquer situação de necessidade da população), contando com profissionais com regime especial de trabalho com dedicação exclusiva postos à disposição da sociedade.
Para melhor esclarecer, esse profissional em vários Estados para o ingresso na instituição lhe é exigido nível superior para o ingresso no nível inicial e para Oficiais formação superior em direito (bacharel em direito) com carga horária superior (e muito superior) a formação de qualquer profissional de segurança pública, contando com aperfeiçoamento constante e necessário, inclusive, para a progressão na carreira.
Evidentemente, alguns podem dizer: mas a instituição (através das ações de seus integrantes) também erram. É verdade e claro que erram. Erram como todo ser humano em qualquer atividade que exerce, muito mais numa atividade de risco que trata no cotidiano com pessoas que praticam (ou desejam praticar) em suas ações o mal para outras pessoas.
O que entristece, no entanto, é que a pergunta realizada anteriormente: POR QUE TANTO ÓDIO DA POLÍCIA MILITAR ? – não é respondida.
Ao contrário, o que vemos é uma campanha continuada de ódio para com a Polícia Militar por parte da mídia, por parte considerável da sociedade e por autoridades em vários níveis, pregando sua simples desmilitarização, ou seja, sua extinção sem considerar nenhuma das razões apresentadas.
A mais recente manifestação repercutida pela mídia foi da Presidente da República que disse, referindo o que fará e defenderá se reeleita: “defenderá a desmilitarização da polícia”, como se: ser militar para um profissional fosse uma espécie de doença, esquecendo-se que os países mais evoluídos do mundo possuem suas polícias com investidura militar aos moldes da Polícia Militar brasileira.
(leia uma das matérias):
O que mais espanta é que em época de grandes eventos (copa do mundo por exemplo) onde as Polícias Militares tiveram postura exemplar preservando a ordem tanto nos locais de competição e, principalmente, em todos os centros urbanos, agindo harmonicamente em conjunto com outra forças de segurança, recebe do chefe do executivo essa resposta desmerecendo e desconsiderando sua investidura de militar.
As Polícias Militares talvez sejam alvo destas constantes criticas e permaneça em respeitoso silêncio, justamente pela sua investidura militar onde a obediência, a moral, a ética, a estética e o culto aos símbolos (dentre outros) são perseguidos cotidianamente. Gostaria de ver como ficaria a sociedade sem uma Polícia Militar num país como o Brasil, onde impera a impunidade e o maldito jeitinho devido uma legislação frouxa e equivocada, dentre outros males.
Fica a pergunta: POR QUE TANTO ÓDIO DA POLÍCIA MILITAR?
 Um abraço a todos
 MARLON JORGEE TEZA

2 comentários:

  1. Sou Militar, gosto de ser militar, porém vejo que as instituições militares devem modernizar-se, começando pela sua estrutura, tornando-a mais horizontal e formando uma única carreira desde o soldado até o coronel a exemplo das empresas privadas que extinguiram níveis hierárquicos e fomentando a meritocracia dentro das instituições.

    ResponderExcluir
  2. concordo com tudo que o Sr. falou no texto, porém acredito que nós como uma instituição policial, não poderíamos ser regidos por um código igual o do exercito, um código que está totalmente defasado para a realidade brasileira, onde já se viu um policial ser preso por coisas pequenas e irrisórias, como bater um viatura, chegar atrasado, não concordar com o superior hierárquico e etc, quando no Brasil um Marginal nem sequer fica preso, pela disciplina isso? não isso é pelo poder! A Policia não deve ser desmilitarizada, porém a revisão de vários aspectos é mais que urgente, não atuamos em guerras, atuamos em defesa da sociedade a qual fazemos parte, somos diferentes, mas não deixamos de ser humanos. E o código Militar é desumano e desrespeitoso com os níveis inferiores, fere vários direitos que são garantidos pela constituição!

    ResponderExcluir